Aquilea Cosméticos - Notícias da vida estética
   
 
  O cosmético do futuro
  Extratos da vida
  Notícias da vida estética
  => PRODUTOS
  Nossas escolhas!
  Procedimentos Estéticos
  Correio eletrônico
  Contato

Cosmético natural com extratos botânicos
O desenvolvimento de cosméticos está à passos largos. É sempre bom acompanhar.!!Boa leitura!
A ciência de viver bem
Mariana Sgarioni on 11/23/2008 at 12:34am (UTC)
 A ciência de viver bem
Pequenas mudanças de atitude podem melhorar sua saúde física, mental e material. Conheça 7 hábitos comprovados cientificamente que você deve adotar para ganhar qualidade de vida - e uma coisa que você não deve fazer


Use filtro solar. Coma frutas e verduras. Lembre-se do fio dental. Pratique pelo menos uma hora de exercícios físicos por dia. Passe longe do torresminho de bar. Aliás, falando em bar, trate de parar de encher a cara. Aproveite também para largar o cigarro. Beba dois litros de água filtrada por dia. E durma 8 horas por noite. Leia mais e sempre. Endireite as costas. Aprenda a meditar. Vá ao dentista regularmente. Se beber, não dirija. Faça um check-up por ano. Verifique se suas vacinas estão em dia. Não fique com o rosto colado na tela do computador. Trabalhe menos, divirta-se mais. Encha o prato com verduras, grãos e brotos. Esvazie-o de doces e gorduras. Limpe os ouvidos, mas cuidado com o cotonete. Sexo só com camisinha (aliás, este deveria ser seu mantra). Não dê pipocas aos macacos. Muito menos coma pipocas de desconhecidos.

Seguindo à risca essa lista de cuidados, é bem possível que você tenha uma vida mais saudável. E nem precisamos encher estas páginas com estudos que comprovem tudo o que está dito aí em cima – até porque, convenhamos, você já está cansado de saber. É bem possível, inclusive, que muita coisa daí esteja entre suas promessas para o início do ano de 2009.
 

HIDRATAÇÃO E REGENERAÇÃO DA PELE
Dra Denise Steiner on 06/12/2008 at 7:31pm (UTC)
 Hidratação e Regeneração da Pele
A hidratação da pele humana se dá por, basicamente, duas vias. A interna, quando o suor, constituído por água e sais minerais, atravessa a pele, chegando a epiderme e a externa, quando introduzimos, através de produtos farmacêuticos e cosméticos, substâncias hidrofílicas nas camadas mais externas da pele.

Quando queremos hidratar a pele de forma natural é importante que a pessoa ingira uma quantidade de líquidos bastante grande (2 litros aproximadamente) por dia. A água pura é a melhor das opções, mas não precisa ser a única. Sucos naturais também podem ser tomados.

No verão e outras estações mais quentes, o fato de suarmos leva a água da camadas mais profundas para a epiderme, mantendo-a mais hidratada. No inverno, por não suarmos, não temos esta alternativa, portanto devemos lançar mão de hidratantes externos.

Qual a tecnologia mais avançada neste caso? para hidratamos a pele há somente duas alternativas: ou introduzirmos a água ou evitamos que ela se perca.

Para a primeira opção é necessário que tenhamos água chamada "ligada", isto é, aderida a uma substância que carregue para dentro da pele, o que é conseguido com cosméticos de novíssima geração.

Outra alternativa é evitar a perda transdérmica, isto é, a perda que ocorre pela evaporação através da epiderme, utilizando substâncias oclusivas como silicone, óleos entre outros.

Pele hidratada é aquela com quantidade adequada de água em todas as suas camadas. Nesta situação ela será saudável , macia elástica e flexível.

A epiderme (camada mais externa da pele) esta sempre se renovando e sua ultima camada, que faz contato com o meio exterior é chamado de camada córnea. Isto ocorre porque as células perderam o núcleo, mas mantiveram a estrutura com grande quantidade da proteína denominada queratina. A camada córnea é portanto o envoltório protetor da pele sendo a responsável pela interface com o mundo exterior.

A camada córnea é a principal responsável pôr manter a quantidade de água em todos estes níveis da pele. Se ela estiver funcionando de forma inadequada, a perda de água pode ser grande, levando a desidratação cutânea.

A epiderme também é responsável pela regeneração da pele. A cada 28 dias uma célula caminha desde a junção dermo-epidérmica até o extrato córneo, desprendendo-se então como uma célula morta. Quando a pele encontra-se desidratada, esta reconstituição e troca ficam alteradas dificultando a regeneração cutânea natural. Por isso, a hidratação cutânea é tão importante para a cútis.

Para um bom funcionamento do mecanismo de hidratação deve haver uma capacidade controlada de reter água pelo estado córneo, de modo que a taxa de evaporação de água permaneça sempre o mesma. Isto irá depender de composição e integridade da camada córnea assim como também do nível de agressão do meio exterior.

Quando houver alterações na superfície da camada córnea (queimadura, escoriações, rompimento) ou perda excessiva de lipídeos ou hidratantes naturais, a pele torna- se seca, áspera, sem elasticidade ou flexibilidade. O sol, os poluentes, a umidade relativa do ar também são fatores que interferem na hidratação da pele. Além disso, certas doenças como atopia ou ictiose (doenças que mudam a camada córnea) e também fotoenvelhecimento interferem na capacidade hidratante da pele.

Os constituintes naturais do estrato córneo são formados por aminoácidos carboxilato pirrolidone (PCANA), uréia, sais minerais, água e lactatos. As gorduras de superfície (sebo) como colesterol, ácidos graxos e ceramidas também são importantes para evitar a perda de água.

As pessoas adultas devem usar hidratante em toda a pele pelo menos uma vez por dia. Devem também evitar substâncias irritantes e que provoquem desidratação como sabões, detergentes, álcool.

O mecanismo de atuação desses produtos podem ser três tipos:

Oclusão: Promovido por ingredientes lipídicos ou emolientes ( vaselina, lanolina, ésteres de ácidos graxos, etc.).

Umectação: Por aplicação de substâncias higroscópicas, que retém água na superfície da pele ( glicerina, sorbitol, propilenoglicol ).

Hidratação ativa: Oferecida por ingredientes intracelulares com capacidade higroscópica, como os constituintes do fator de hidratação natural ou através da ação na estrutura celular, como os alfa- hidroxiácidos ( AHA ) e seus derivados. Produtos com estes princípios ativos são também chamados de "hidratantes terapêuticos".

A proposta de hidratação ativa é cada vez mais sedutora, porque além de manutenção aquosa há estimulo para sua regeneração. Os hidratantes com alfa hidroxiácidos também podem ser utilizados nos tratamentos de doenças dermatológicas para evitar a atrofia cutânea.




 

Os 7 perfis do empreendedor
Roberto A Tranjan on 04/12/2008 at 11:33pm (UTC)
 Sete perfis de empreendedor, uma questão de escolha

Dizem que há dois tipos de empreendimentos: os motivados por necessidades e os motivados por oportunidades. É uma classificação bastante razoável e, de maneira simplificada, deixa subentendidas as razões e os motivos que impulsionam um indivíduo a empreender. Mas gostaria de ir mais fundo nesses tipos e nas motivações intrínsecas e extrínsecas. Os perfis apresentados a seguir decifram a natureza básica de muitos negócios, bem como as possibilidades de sucesso e as probabilidades de fracasso. Em suma: um negócio pode ser mais bem compreendido a partir da sua genética. A gene é explicada a partir das razões e motivações que estavam na mente do empreendedor quando de sua constituição.

O guerreiro

Existe um tipo de empreendedor que podemos chamar, sem exagero, de guerreiro. Muito apreciado pela sociedade, é reconhecido como pau pra toda obra. Entende mercado como sinônimo de guerra. Muito combativo, o guerreiro se arma para competir e marcar o seu território. Seu principal propósito é ganhar a batalha e, para isso, não mede esforços. Utiliza todos os meios disponíveis para chegar lá, não importa se isso macula valores e princípios. Para ele, negócios são negócios, e as outras coisas vêm depois, se der tempo. Ambiente de trabalho não é lugar para fantasias, filosofias e conversas fiadas. Resultado é decorrente de muito trabalho, ainda que à custa de muito sangue, suor e lágrimas. É possível que você reconheça esse tipo de empreendedor, mas é mais fácil ainda reconhecer o tipo de empresa que ele é capaz de constituir: ausência de tempo, relacionamentos evasivos, conflitos e crises diárias.

O jogador

O segundo tipo de empreendedor é o jogador. Como bom apostador, o jogador gosta do duelo e do certame. Para ele, competir não é tudo, o importante é vencer. Não suporta perder. Por isso, todo concorrente é um rival que precisa ser destruído, custe o que custar. O jogador cobiça os melhores profissionais dos concorrentes e tenta atraí-los comprando seus passes e acenando com dinheiro e benesses. Para ele, escrúpulo é uma palavra que não combina com negócios. Se puder, compra também a empresa rival, aumentando com isso o market-share que, para ele, é a única palavra que precisa ser levada a sério no mundo dos negócios.

Ambos os perfis, do guerreiro e do jogador, têm uma importante semelhança: enxergam o mercado como um lugar precário e escasso. Acreditam que, nos negócios, para alguém ganhar, alguém tem de perder. Com isso, geram ambientes de trabalho de muita disputa, frenesi e adrenalina. Não é o que ocorre com os perfis a seguir. Estes compreendem de uma forma diferente os seus papéis e os seus negócios. Prossiga para reconhecê-los.

O curioso

O terceiro perfil é o do curioso. Diferentemente dos dois anteriores, o curioso não vê o mercado como um lugar ameaçador, mas como área a ser desbravada. Sabe que ali mora a oportunidade, e o seu trabalho é localizá-la. Como bom abelhudo, gosta de observar, conversar, pesquisar. Tem interesse por tudo, inclusive por assuntos fora da sua área de competência. Possui um bom nível de conhecimentos gerais e gosta de colocar os paradigmas em xeque.

O curioso vê o mercado como um local onde existe muito ainda para ser feito. Com isso, não pensa em disputa, pensa em descoberta. O mercado possui os seus próprios códigos. O seu papel, como empreendedor, é decifrá-los, como se estivesse diante de uma esfinge egípcia - o que está à superfície não traduz toda a complexidade de seu simbolismo.

O perito

O perito é o quarto perfil. Reconhece possuir competências úteis para o mercado. Estudou, pesquisou e preparou-se para isso. É do perito a máxima que diz que "quem não tem competência, que não se estabeleça". Embora reconheça suas competências, sabe que elas pouco valem se não resolverem algum tipo de problema. Por isso, compreende o mercado como um lugar que abriga necessidades e o seu papel está em fazer a conexão entre elas e as suas próprias competências.

Sabe também que as necessidades do mercado estão sempre mudando e, por isso, as competências também precisam ser recicladas e aprimoradas, todo o tempo. É por isso que esse tipo de empreendedor valoriza tanto o aprendizado e o conhecimento no ambiente de trabalho. Para ele, o cérebro é o principal meio de produção e a chave para o sucesso futuro.

O artista

O quinto perfil é o artista. Para ele, o mercado é como uma tela em branco. Tudo está para ser feito. Para o artista, trabalho é uma forma de expressar a arte e, portanto, uma forma também de auto-expressão. Deve ser feito com esmero e excelência. Para o artista, o cliente é alguém que precisa ser encantado todos os dias. O mercado funciona como fonte de inspiração, mas é na imaginação que está a grande seara de oportunidades. Para o artista, o mercado é abundante, sem limitações. Estas estão no bloqueio que impede a mente de sonhar e imaginar.

Para o artista, um empreendimento é um sonho tornado realidade. Portanto, por si só, uma obra-prima. O empreendedor artista recusa imitações. Não gosta de benchmarking e não dá bola para a concorrência. Para ele, o seu empreendimento é único. Existe uma grande diferença entre esses três últimos perfis e os dois primeiros. Enquanto o guerreiro e o jogador acreditam na escassez, o curioso, o perito e o artista acreditam na abundância. Enquanto os primeiros falam mais de crises do que das oportunidades, estes últimos enxergam oportunidades por todos os lados. Enquanto aqueles lutam pelo sustento e sobrevivência, estes pensam em prosperidade e riqueza.

As crenças determinam à natureza dos empreendimentos. Negócios empreendidos por guerreiros e jogadores sofrem com problemas de escassa e frágil relação de confiança entre os funcionários, dificuldades em formar times, baixo nível de compromisso, motivação e desempenho. Prevalece a transação comercial ante os relacionamentos junto a clientes e fornecedores. E não é difícil de compreender o porquê. Guerreiros atraem guerreiros; jogadores atraem jogadores. Acabam, portanto, sendo vítimas das suas próprias crenças.

Curiosos, peritos e artistas constroem empreendimentos diferentes. São outras as suas razões e motivações. Nestes, curiosidade, conhecimento e criatividade são palavras muito valorizadas. Elas se disseminam nas empresas onde existem comprometimento com os propósitos, confiança nas relações, excelência nos relacionamentos. Não é difícil de imaginar que também os resultados são de magnitude diferente. Paciência, que ainda não concluímos. Existem os empreendedores especiais, caracterizados pelos dois perfis a seguir. São os que compreenderam a função de empreender de uma forma extraordinária.

O solidário

Para esse sexto perfil, o mercado é o local ideal para prestar ajuda e para o serviço da solidariedade. Não se trata de filantropia ou de empreender negócios do terceiro setor. Trata-se de ganhar dinheiro enquanto se faz o bem. O empreendedor solidário é aquele que coloca a ética e a integridade acima de tudo. Reconhece a importância do lucro, mas sabe qual é o seu lugar na escala de valores. Não participa de jogatinas e corrupções, pois reconhece no seu negócio uma forma de contribuir e não de extrair. Vê, sim, a realidade e seus problemas, mas acredita que contribuirá para o todo atuando de maneira correta e leal. Sabe que exemplo gera exemplo. O solidário quer uma empresa solidária. Internamente, na forma de uma equipe comprometida com os valores essenciais do trabalho e da vida. Externamente, na forma de uma relação de transparência e fidelidade com clientes, fornecedores e investidores.

O cultivador

O sétimo perfil é o do cultivador, aquele que compreende que faz parte de uma obra maior. Essa obra maior é um grande canteiro que precisa dos seus dotes. O cultivador acredita estar no mundo para fazer alguma diferença e deixar suas pegadas por onde anda. Para ele, um empreendimento só tem razão de ser se acrescentar algo de novo para a construção dessa grande obra. A motivação do cultivador está em primeiro plantar, para depois colher. E a colheita é para ser compartilhada. Anima-o ver florescer e compartilhar os frutos. Para ele, um empreendimento é uma aventura audaciosa e preciosa, feita para somar à humanidade, ou não é nada.

O cultivador jamais coloca o lucro antes das questões humanitárias. Possui ampla consciência do que seja um negócio e da importância desse negócio diante dos interesses coletivos. Para o cultivador, empreendimentos, negócios e trabalho foram feitos para unir os seres humanos em prol de um mundo melhor. É assim que pensa, é assim que age. São sete perfis e sete fontes de energia. Cada tipo de mercado determina a maneira como uma empresa é moldada: sua organização, produtos, estratégias, equipe, estilo de liderança, cultura, etc. O tamanho da crise, obstáculos e problemas têm relação direta com o mercado escolhido para atuar. Portanto, é uma questão de escolha!

Fonte: Site Empreendedor - Roberto Adami Tranjan


 

Água termal
Bruno Ribeiro on 02/22/2008 at 1:05am (UTC)
 Revista Metropole
Café da manhã para a pele

Rica em sais minerais, a água termal integra vários tratamentos para rosto e corpo e tem suas propriedades reconhecidas como um alimento completo para a beleza

Que a água hidrata, limpa e refresca todos sabem. Mas a novidade é que produtos cosméticos à base de água podem auxiliar – e muito – a beleza. Nesse caso, porém, não se trata do líquido comum que jorra das torneiras de casa e, sim, de águas termais, ricas em sais minerais como cálcio, magnésio e ferro e às quais se atribui uma série de benefícios.

Segundo a dermatologista Cláudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, a água termal apresenta capacidade nutritiva, melhora as defesas da pele contra agressões ambientais, ajuda na hidratação e revitalização celular, além de ser base de formulação para muitos produtos antiinflamatórios.
“A água termal é uma ótima opção para peles muito ressecadas, que sofrem especialmente nas épocas mais secas do ano”, diz Cláudia Marçal.

Para Aline Plaza, também dermatologista, a água termal pode ser usada a qualquer momento, sem restrição. E não serve apenas para tratar problemas de pele, como se pensava antes de sua popularização no mercado de cosméticos. “Sou uma usuária convicta dos produtos que levam água termal e os utilizo para acalmar a pele ou simplesmente para me refrescar. Antes de recomendar aos pacientes, eu já fazia uso diário de águas termais. Os benefícios são imediatos”, diz.

Temos o similar industrializado

As fontes de águas termais existem em quase todo o mundo. No Brasil, elas estão em quase todo o território. Mas, segundo a farmacêutica Flávia Costa Dezem, da Galena, empresa especializada em comercialização de matérias-primas para farmácias de manipulação, nem sempre se pode contar com a tecnologia necessária para fazer o uso industrial e médico da água termal.

Para a composição de alguns produtos, como gel e creme hidradante, por exemplo, farmácias de manipulação contam com o similar do Physiogenyl, complexo oligomineral composto por sódio, magnésio, zinco e manganês desenvolvido em Campinas e comercializado em todo o País. “Não se trata de água termal, mas de uma matéria-prima que reproduz com exatidão os seus componentes e que surte o mesmo efeito quando aplicada no tratamento de saúde ou beleza”, diz.

Segundo a farmacêutica, o Physiogenyl atua como um “café da manhã” para a pele, respondendo às suas necessidades nutritivas e protegendo-a contra possíveis desgastes.

Para ela, a água termal ou o similar industrializado devem ser usados na parte da manhã, para “acordar” a pele e fixar a maquiagem; à noite, para tirar a maquiagem; na praia e na piscina, para eliminar o sal e o cloro; em viagens e no trabalho, para refrescar-se e manter a pele hidratada.

“O uso regular mantém as propriedades de flexibilidade, elasticidade e maciez da pele. Por isso, os componentes de águas termais são tidos como rejuvenescedores. Além disso, suas propriedades antiinflamatórias e cicatrizantes, ajudam no tratamento de cravos e espinhas”, afirma a farmacêutica.


Fonte: www.ambientebrasil.com.br
 

<-Back

 1 

Continue->






Add comment to this page:
Which entry do you want to comment?
Your Name:
Your Email address:
Your message:


=> Do you also want a homepage for free? Then click here! <=
O COSMÉTICO DO FUTURO